Terça-feira, 7 de Junho de 2011

...

Oi.

Espera... não precisas de me responder, ainda hoje tivemos juntos.

Por acaso, até implicas-te comigo e me defende-te de uma brincadeira.

Mas não era sobre isso que preciso dizer.

Quere dizer, até pode ser baseado nisso mas eu tenho de ir mais além do que pequenos gestos.

Eu tenho de, por e simplesmente dizer aquilo que as minhas forças devoram para bem fundo do meu coração.

É por isso que sinto ele enfraqueçer, o obscuro apoderasse dele, por causa da minha fraqueza.

Estúpida fraqueza.

O meu coração vai ficando obscuro e as lágrimas não cedem, por mais que eu me esforçe,

para poder sentir aquele elemento escorrer pelas minhas faces com um sabor místico.

Por mais que eu me magoe a mim mesma a de pensar em ti, elas... não cedem.

Não cedem. Porque???

Por mais que tente, por mais que eu prometa a mim mesma,

não há um único dia em que eu não conseguia pôr os meus escuros, grandes e irados olhos em ti.

De vez em quando mas muito raramente eu vejo um pequeno sinal.

Tento convencer-me a mim mesma que não foi nada de especial, até podias nem estar a olhar para mim!

Mas, será que estavas?

Não quero ter essa pequena ideia. Só me iria fazer voar mais alto. E mais alto. E mais alto.

Mas depois a queda seria pior. Muito pior para dizer a verdade.

As vezes só me apetece esbofetear-me a mim mesma, bater com a cabeça na parede tão de força até entrar em coma.

Coma durante anos. Sabes para que? Para que quando acordasse não me lembrasse de ti.

Nunca, mas NUNCA na minha vida, pensei que este sentimento seria por ti.

Era suposto sermos só colegas de turma, amigos.

Mas este sentimento que cresceu, está me a matar por dentro.

Apodreçe-me a cada dia que passa.

É assim que me sinto, uma perdida, uma solitária, uma parva, uma estúpida, uma egocentrica por pensar que podia te ter só para mim.

Sinto-me como.. uma flor morta. Sem forças, sem vida, sem cor, sem cheiro, sem beleza, sem alegria.

Mas as capacidades de te amar ainda aqui residem.

Apenas precisava de uma pequena palavra, uma pequena frase, um pequeno gesto.

Pequeno mas que demonstrasse que também sentes o mesmo.

Não sei se percebes o que quero dizer, mas eu tentei ser explicita. Desculpa se te causei confusão.

Mas tinha de ser. Sentia-me a expludir por dentro.

Espero que as coisas não mudem, porque para dizer a verdade eu já te tinha dito o que sentia.

Mas este momento é mais verdadeiro. Mais explicito.

Bem, é tudo. Vemo-nos amanha nas aulas.

Espero que me perdoes caso isto te confuda.

Mas por favor compreende.

Eu amo-te!

(:

publicado por NattahL às 21:08
link do post | dizer murmúrios | favorito
|
murmúrios:
De Teresa a 7 de Junho de 2011 às 22:25
owww :s tão, tão, tão... sentimental :$
Mas nunca dependas de ninguém amor, NUNCA!


De NattahL a 7 de Junho de 2011 às 22:26
I know! It wass killing em inside :c


De agnes hope a 8 de Junho de 2011 às 11:25
ainda bem :) beijinhos


De Teresa a 8 de Junho de 2011 às 20:56
<3


De Teresa a 9 de Junho de 2011 às 20:21
eu falo muito porque tu passas a vida a chatear-me para eu o fazer xb
E é realmente uma coisa que vou ter muitas saudades $:
mas nada nos irá separar <3


De Teresa a 9 de Junho de 2011 às 20:25
adoro quando me ameças <3


De Teresa a 9 de Junho de 2011 às 20:29
Aii de ti :o


De Teresa a 9 de Junho de 2011 às 20:31
tu adoras quando eu dou a minha opinião e tudo :')


De Teresa a 9 de Junho de 2011 às 20:32
*o*


Comentar post

Tumblr

nattahl.tumblr.com

recente estupidez

Aprender coreano!

crash test dummies - mmmm...

Limpeza de pele!

Rasta e camera fotografic...

Fim de verão / Começo da ...

A morte está a bater a po...

De volta por um momento.

P.#7

Gaga One Beach Club

P #atéaoinfinito